Compartilhar é mais legal que pregar

Compartilhar é mais legal que pregar

Num grupo pequeno de pessoas eu considero compartilhar muito mais legal que pregar. Costumo dizer que numa Célula eu não levo respostas propriamente, mas perguntas, indagações… Gosto de “construir” sob o tema de cada semana a partir da experiência de cada um. É como se cada pessoa fosse entregando um tijolo e eu colasse tudo com cimento. A criação desse ambiente jamais pode ser forçada, precisa ser natural. Certa vez o Leo Rapini começou um de seus workshops perguntando a sobremesa favorita de cada em vez do clichê “Qual seu nome e sua idade”. Adotei isso pra vida.

Continuar lendo “Compartilhar é mais legal que pregar”

A Lei do Desapego

A  Lei do Desapego

Morar em um apartamento me ensinou a aprender e praticar a Lei do Desapego. Costumo dizer para as visitas que não precisamos de fazer um tour pelo apê, basta sentar no sofá da sala e apontar para todos os cômodos – Você consegue enxergar todos de verdade. O espaço pequeno nos ensinou que não dá para acumular muitas coisas. Nós não tínhamos nada (quase nada) quando nos mudamos, mas aos poucos decoramos cada cantinho. Deixamos tudo com nossa cara. Mas acabou por aí. Não tem mais onde guardar ou expor novas coisas. A solução? Desapegar.

Continuar lendo “A Lei do Desapego”

Quando o mais importante não é abrir uma nova Célula

Quando o mais importante não é abrir uma nova Célula

Eu meio que criei um parâmetro para identificar se minha Igreja em Células está sadia (lembra do jargão Ovelha sadia sempre dá cria?). O número de Células sempre deve ser maior que o número de Membros.  Por exemplo: Se tenho 100 Membros e 10 Células, não estou sadio. Não estou porque se cada Célula deve alcançar aproximadamente 10 pessoas para multiplicar, então cabe “todo mundo” da minha Igreja nas Células. Logo, não estamos num ambiente preparado para receber mais pessoas. Mas se minha Igreja tem 15 Células e 100 Membros, então estamos “preparados” para receber pelo menos 150 pessoas. Faz sentido para você?

Continuar lendo “Quando o mais importante não é abrir uma nova Célula”