A farsa do 13º e como administrei as finanças em meio à crise

A farsa do 13º e como administrei as finanças em meio à crise

Neste mês descobri que não existe 13°. Ele é uma ilusão que funcionava (muito bem) para mim até que casei e comprei meu primeiro carro.

Antes era lindo comprar presentes pra mim, pra esposa, pra família, mas algo aconteceu no último dezembro – Pensando na manutenção preventiva do carro e no IPVA, eu decidi guardar meu 13° (perdão mãe e perdão pai pelos presentes que receberam, o orçamento sofreu redução). A sacada foi certeira! Ele foi todo na manutenção e IPVA.

Obrigado Gustavo Cerbasi e Revista Época pelo excelente artigo que publicaram que me ensinou que seria muito melhor diluir o 13° nos salários durante o ano dos trabalhadores permitindo controlar melhor os gastos do que ele chegar sozinho fazendo todo mundo esbanjar e depois começar o ano em dívidas levando o comércio a um baque com a queda das vendas. Todo mundo sai perdendo. Menos eu que aprendi a guardar todo 13°.

O que fazer nestes dias onde está todo mundo ajustando preços? Fazer compra do mês tá cada vez mais tenso, encher o tanque de combustível então… Dá vontade de ostentar tirando foto com o frentista e postar no Instagram.

Bem, eu pensei em algumas coisas!

Vender coisas: Já vendi umas camisas depois que perdi peso, DVDs de coleção, gadgets que estavam encostados… Quem tem interesse ganha pelo preço e a gente fica com um trocado.

Estabelecer um teto: Colocamos um limite mensal nos gastos com passeios, comida e combustível (tem até um post sobre). Depois que o limite é atingido ficamos em sinal vermelho e usamos a criatividade para não gerar novas despesas. Se em 2016 você continuar gastando o mesmo que gastava em 2015 no mercado, por exemplo, já está no lucro. Os preços aumentaram muito!

Usar menos o carro: Em vez de ir ao centro da cidade duas ou três vezes na semana pagando estacionamento, é melhor concentrar tudo em um mesmo dia. Nós saímos de casa 7:30 e é sempre tranquilo achar vaga gratuita. Andar de ônibus não vale a pena, passagem também tá um horror.

Compartilhe o WiFi: Coloquei um aviso na porta dizendo que estava disposto a rachar com um vizinho. 24 horas depois já havia fechado negócio e reduzido em 50% minhas despesas.

Tenha uma poupança: A qualquer momento um imprevisto pode aparecer, uma nova conta a pagar… Lembrei nessa semana que a carteira de motorista vence logo logo. Esteja preparado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s